Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Mais que uma história de Amor...

Foi hoje, 13 de Maio que  sinto que ganhei um amigo...

Ganhei um amigo porque ele partilhou uma história de amor, coragem e bondade como se me oferecesse rebuçados e ofereceu-mos com toda a ternura e naturalidade.

Falávamos ao telefone por razões que nos unem,  o voluntariado e a responsabilidade social...e claro que as conversas fluem  sobre esse tema e outros por arrasto.

Falámos da fome, do Banco Alimentar, dos sem abrigo e de tanta coisa...contei-lhe o que tinha feito até abraçar esta causa, sei lá...

Às tantas ele pergunta-me se já me tinha contado a história da mãe.

Respondi que não. Perguntou-me se eu gostaria de saber. Como gosto de falar com ele pois sinto-o  tão motivado, tão esclarecido, educado e não tinha porque dizer não, respondi-lhe que sim.

Então disse-me que um dia, há cerca de 12 anos, a mãe foi às compras. À porta do supermercado estava um rapaz, toxicodependente pedindo as moedas do costume.

A mãe diz que pensou que aquele rapaz poderia ser um filho seu...Abordou-o e perguntou-lhe se ele estaria disposto a deixar a droga. Em troca ela pagaria os medicamentos para ele se tratar e  integrava-o numa família , a dela. Havia  um quarto vazio, o da empregada, podia ser para ele.

Enquanto ele me contava isto eu pensei que esta família era uma família abençoada...

O rapaz aceitou.Fez-se um homem naquela casa, empregou-se, e era da família...

A minha família, dizia o meu amigo,é uma família normal...somos quatro irmãos e os meus pais..mas a minha Mãe é uma pessoa especial. (Só pode ser!!!!pensava eu).

Esse rapaz morreu com HIV. Esse rapaz teve uma família que foi sua durante 10 anos...

Esta história, para os mais desatentos ou incrédulos, é verdadeira...

É uma história de uma mulher-coragem , com uma família corajosa e abençoada.

É uma história de Amor, de Dádiva, de Compaixão pelo próximo. É uma história exemplar,contei-a  á hora do jantar, em família e ninguém proferiu uma palavra acerca...espero que os meus filhos não se esqueçam desta história que contei e me comoveu.Comovida pelo modo tão singelo como me foi contado, comovida por saber que gente boa capaz de se DAR ao próximo desta forma.

Esta é mais uma lição de vida e de amor...é por estas e outras que tenho todos os dias que agradecer poder partilhar destas realidades e da nobreza do ser humano.

Obrigado, Amigo, por ter partilhado esta história tão bela... que ficará no meu coração!

 

 

publicado por Nucha às 01:07
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De idalina oranth a 14 de Maio de 2009 às 10:07
Nucha, que história corajosa. Por isso me sinto bem no seu blog. Consegue transmitir um mundo positivo deixando de fora as outras histórias(!)que corroem o nosso quotidiano. Perante isto, são, afinal, muito mais pequeninas.....
bj
De Nucha a 14 de Maio de 2009 às 11:01
Idalina,
Esta história comoveu-me mesmo...Só uma pessoal especial, como calculo que esta Senhora seja,consegue e dar este testemunho de amor pelo próximo.
Bj da Nucha!
De Britany a 17 de Maio de 2009 às 20:59
é na realidade muito difícil encontrar quem ame o próximo e a ele se dedique carinhosamente de corpo e alma. Partilho esta história verídica e actual sem sequer saber ainda como a mesma vai terminar...
50 anos de idade, há 3 anos fez traqueotomia, revolta, álcool, desemprego, solidão. Subitamente à mulher é identificada neoplasia . IPO, quimioterapia, sofrimento, abandono familiar. Filho menor, entregue a si mesmo, foge da escola, sujo, roto, desamparado familiarmente, psicólogo, assistência social escolar. Tribunal de menores, qual a decisão, qual o futuro? Amargura.
mãe morre. pai desiste da vida lentamente, enlouquece... vem a polícia...anda nu na rua...levado para o hospital, psiquiatra observa e nada faz para além de comentar amargamente a postura do sócrates na assistência hospitalar. dada alta a doente louco, sem família, viúvo de poucas horas, mal se aguentando nas pernas, resultado da não ingestão de alimentos. volta a casa, suja, odor horrível, cão há quinze dias sem comer e beber, solidão, escuridão, é dia, é noite, não sabe.
somente sabe que existem duas vizinhas que lhe limpam a casa, o lavam, o vestem, lhe levam uma sopinha quente e aguardam que a coma até ao fim. dão de comer ao Miguel (o cão). Procuram lençóis lavados, não existem. sujos também não. formigas, ratos pela casa, restos de pacotes de iogurte pelo chão...não adianta descrever mais.
Existe ou não amor ao próximo? Esta dádiva de amor gratuita oferecida de coração e alma a este infeliz após um dia de trabalho duro e mal retribuído, ainda há forças para se lembrarem do Zé, de 50 anos de idade, desamparado da família e da sociedade. Só! Tremendamente só! Conhece bem a Isabel e a Carolina. Como eu lhes estou grata. Jesus dá-lhes forças para olharem por ele...até... não sei o fim da história, já o disse!
Senhor faz com que elas tenham sempre quem as ame e as ampare sempre. Amar o próximo!
De Nucha a 18 de Maio de 2009 às 12:23
Britany,
Infelizmente esta é uma das muitas histórias de vida que sabemos...haverá muitas mais.
Resta-nos as "Isabeis" e as "Carolinas" com coração grande.
Se precisar do blog para pedir ou ajudar de alguma forma, disponha.
O fim das histórias nunca são como aquelas que começam por "Era uma vez..."
Abraço!
De idalina a 19 de Maio de 2009 às 23:41
É de lamentar que não haja uma institução digna, para além da psiquiatria, para receber casos como estes. Que seja a caridade pública ( e felizmente que ela existe) a completar aquilo que um estado social deixa em aberto!!!!
De mafalu a 19 de Maio de 2009 às 16:40
Há graças a Deus,MÂES e CORAGEM.Quero pedir que tambem é bom SER GRATO e LEAL.
De mafalu a 19 de Maio de 2009 às 16:45
FICOU MAL ESCRITO:Queria dizer que sei que há generosidade maternal e muita coragem,por aí....Mas uma chamada de atenção para os sentimentos de gratidão,tão raros,tambem não é mal lembrado.De vez em quando...
De Nucha a 19 de Maio de 2009 às 23:14
Mafalu,
Para mim a gratidão é importante...mas vai perceber, infelizmente, que da parte de quem precisa acha sempre que merece mais e que é pouco o que damos...li isto no livro do Rui Marques e dou-lhe toda a razão apesar de, quem quer ajudar não pode nem pensar nessa palavra...porque quem precisa sofre do dito "síndrome da ingratidão"...complicado!
Abraço da Nucha!
De CARLA TEIXEIRA a 6 de Abril de 2010 às 01:36
gostei muito desse conto ,é bom saber q ainda existe pessoas q se importam com o próximo ,eu sei q cada pessos q faz um ato de caridade como este ou paresido com este deve ter muitas bençãos em sua vida! digo a vcs q ñ tenham medo q acolher uma pessoa em seus braços!mais tmb digo mais uma coisa deus vai está sempre com vc!!!!!
De Nucha a 6 de Abril de 2010 às 09:37
Carla, 
Obrigada pelo comentário!
Abraço, 
Nucha

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 24 seguidores

.pesquisar

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Subscrever por email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

As fotos publicadas neste blog não são, na sua maioria, da minha autoria. Inspiro-me simplesmente quando vejo algumas e guardo-as. Uso-as quando elas permitem expressar o que sinto ou quero dizer. Espero que sejam tão inspiradoras para si como o são para mim. Se for autor de alguma das fotos que se encontram neste blog, cujo principal fundamento é a solidariedade, agradeço que me contacte para poder colocar o seu nome com os devidos créditos de autoria, ou se preferir posso retirá-la,basta enviar-me um e-mail ou deixar um comentário.
blogs SAPO

.subscrever feeds